Telefone: (19) 3234-0725 | WhatsApp: (19) 99828-9977 vendas@pavidreno.com.br

Sustentabilidade

PaviDreno Sustentabilidade
  • Pisos porosos absorvem a água e reduzem os riscos de enchentes.
  • Pavimentos porosos são capazes de absorver com facilidade e rapidez as águas das chuvas e podem ajudar a reduzir os impactos das enchentes.
  • Pisos drenantes funcionam como areia de praia e permite que as águas cheguem aos rios e córregos com menos velocidade.
  • Dos vários tipos de cimentos no mercado, a opção pelo CP III é a que mais se ajusta a abordagem sustentável na contrução.
  • Por incluir entre 35% a 70% de sobras siderúrgicas em sua composição, o CP III contribui na preservação de jazidas naturais e sua produção reduz o lançamento de poluentes na atmosfera.

As enchentes constituem-se num problema que se agrava cada vez mais nas metrópoles brasileiras, ocasionando tragédias como a que se abateu sobre a Região Serrana do Rio de Janeiro, no início deste ano de 2011. A progressiva impermeabilização das cidades, ocasionando maior volume de água que chega em muito menos tempo aos córregos e rios, é uma das principais causas da ocorrência de enchentes atualmente. O pavimento permeável é uma das melhores opções para minimizar a impermeabilização das cidades, por suas características de permitir a infiltração da água para o solo e por sua versatilidade de uso, pois pode ser utilizado em calçadas, parques, praças, quadras poliesportivas, estacionamentos e ruas de tráfego leve.

O pavimento permeável já é utilizado com sucesso há mais de trinta anos nos Estados Unidos e em países europeus, como Inglaterra e Alemanha, embora de uso relativamente recente no Brasil. A técnica, porém, já tem inclusive orientações técnicas para profissionais da construção, como a recém-lançada, pela Associação Brasileira de Cimento Portland (ABCP), cartilha sobre as “Melhores Práticas – Pavimento Intertravado Permeável”. De acordo com a engenheira Mariana Marchioni, da ABCP, uma comissão da Associação Brasileira de Normas Brasileiras (ABNT) deve começar a trabalhar em breve no desenvolvimento de norma específica para o pavimento intertravado de concreto permeável.

Segundo o arquiteto Carlos Alberto Tauil, consultor técnico da BlocoBrasil – Associação Brasileira de Fabricantes de Blocos de Concreto, “ a criação de normas, cartilhas e orientações técnicas para o projeto e execução do sistema de pavimento intertravado de concreto permeável é fundamental para termos obras de qualidade, adequadamente projetadas e executadas”. Essa preocupação, de acordo com o arquiteto, deve-se ao fato de que muitas prefeituras e mesmo construtoras e incorporadoras muitas vezes não seguem as orientações técnicas, realizando obras com pavimento intertravado de concreto sem projeto ou sem seguir o determinado pelo projeto.

As obras de pavimentação de calçadas, parques, estacionamentos e ruas, entre outras, que utilizam o sistema de pavimento permeável precisam também seguir rigorosamente o especificado pelo projeto, que define por exemplo qual a destinação da água (reservatório granular e deste para um ponto de drenagem ou ser absorvida pelo solo), o dimensionamento da espessura das camadas, estabelecido em função de diversos fatores (volume e tipo de tráfego: pesado, médio ou leve), entre outros fatores. “As premissas para uma obra sustentável de pavimento intertravado permeável são, assim como no pavimento convencional, a existência de um bom projeto e uma execução cuidadosa, que siga o especificado no projeto”, avalia Tauil.

De acordo com os especialistas, seguidas as boas normas técnicas para o projeto e a obra, que deve utilizar sempre o produtos fabricados com empresas que têm o Selo de Qualidade da ABCP, o pavimento permeável é uma das melhores soluções para evitar a impermeabilização das cidades e, portanto, para a prevenção das enchentes. “O pavimento intertravado de concreto permeável é uma opção importante e que deve ser sempre considerada por administradores públicos, projetistas, incorporadores e construtores. A sociedade só tem a ganhar com o seu uso”, afirma Tauil.